quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Obrigado Adrien, mereces ser feliz!...



Obrigado Adrien, mereces ser feliz!...

Leoninamente,
Até à próxima

Alguém acuda à Travessa da Queimada!!!...


Tiraram o pio ao jornal A Bola!... 
Será que a culpa é do Sporting!...
E logo num dia como o de hoje!...

Alguém acuda à Travessa da Queimada!!!...

Leoninamente,
Até à próxima


P.S.1 - A coisa esteve grave ao longo de quase meia hora! O Serpa nem piava!... Mas alguma alma caridosa se condoeu e... JÁ VOLTOU A PIAR! Naturalmente, que regressou ainda mais escarlate! ALI SÓ DÁ BENFICA!!!...

P.S.2 - Os "hackers" parece terem voltado a atacar! Se calhar só desistem quando o Serpa despir a camisola!...

P.S.3 - Querem ver que a coisa é mesmo grave?! Ó Serpa, ó alma de deus, tira a camiseta escarlate, pá!...

P.S.4 - E então parece que A Bola foi mesmo atirada para as couves! Aquilo deve ser coisa da "lagartagem"! Ó Serpa, tira a camisola, de contrário estás feito!...

P.S.5 - Já lá vai quase uma hora e a "gambinarra" continua apagada! 'Tou com pena do Serpa! E dos lampiões, coitados! Sacanice de "hackers da lagartagem", de certezinha!...

P.S.6 - Já voltou a luz na Travessa da Queimada! Mas, pelo sim pelo não, toca a "botar" na capa o William Carvalho e retirar o Mitroglou e o Gaitan! Não fosse o diabo tecê-las! Pôrra, Serpa, os gajos são perigosos! São "lagartos" e basta!...

OBVIAMENTE DEMITA-O, PONHA-O NA RUA!...


TOLERÂNCIA ZERO? PORQUÊ SÓ AGORA?

«O 'timing' do encontro entre o dr. Meirim, presidente do Conselho de Disciplina, e os árbitros, liderados por Fontelas Gomes, meia-dúzia de horas após o encerramento do denominado 'caso Eliseu', cheirou-me, desde logo, 'a gato escondido com rabo de fora'. Ideia confirmada por uma das resoluções desse convívio e dadas à estampa pelo chefe dos árbitros e vídeo-árbitros: tolerância zero às entradas violentas! Será que li bem? Li, sim senhor! Mas, porquê só agora essa medida que visa, sem qualquer sombra de dúvida, defender a integridade física dos futebolistas? Sim, porquê só agora depois do dr. Meirim ter feito como Pilatos ao defender o indefensável para não castigar um futebolista que teve um momento mau? Terá sido por o mesmo CA com quem se encontrou ter defendido dois dias depois do que se passou na Luz o castigo do defesa? Ou por a Comissão de Inquéritos da Liga ter aconselhado a aplicação de um castigo? Radical nestas questões – mas também porque estou saturado de tanta hipocrisia e paninhos quentes – só vejo duas boas soluções para que consiga encontrar algo que, realmente, defenda a verdade desportiva: o dr. Meirim pedir a demissão; o CD e o CA serem integrados na Liga. Sim, porque se é este organismo que trata das competições profissionais de futebol…

Quem também deve fazer a mala é Vasco Santos. Além de incompetente vê mal e já não há lentes que o salvem. É que depois do que se passou nem para a ajudar à missa serve, quanto mais para ser padre. Ou será que na paróquia perdoa-se-lhes tudo?»
(José Manuel Freitas, À Minha Maneira, in Record)


Absoluta e convictamente de acordo com José Manuel Freitas, quanto a José Manuel Meirim, a quem Fernando Gomes já não terá ponta por onde lhe pegar...


OBVIAMENTE DEMITA-O, PONHA-O NA RUA!...

Leoninamente,
Até à próxima

No campo repugnante e hediondo do atropelo ao estado de direito!...


DIAS ESTRANHOS

«O título da crónica é roubado a um interessante filme de Kathryn Bygelow, no cenário que a realizadora norte-americana descrevia de profunda desorientação da sociedade. Não são tão apocalípticos os tempos que vivemos, mas pode dizer-se que o futebol nos leva a viver situações caricatas. Interessante como apenas um dia após o triste episódio protagonizado pelo Conselho de Disciplina assistimos a uma importante reunião de árbitros e staff na Cidade do Futebol e somos brindados com uma foto de José Manuel Meirim à conversa com os juízes. O mesmo que usou nos fundamentos o facto de não perceber muito de leis de futebol. O tal que demorou apenas 3 dias a julgar culpado Jorge Sousa e demorou mais do dobro a perceber o que fazer com Eliseu. Fortes com os fracos. Nisso somos bons em Portugal.

Escrevi aqui na terça-feira que os árbitros estavam com um critério demasiado largo e corriam o risco de promover a violência. Folgo saber que ontem foram dadas instruções de tolerância zero. Estou obviamente de acordo, mas não deixa de ser curioso que seja dito... 24 horas após o ‘dia estranho’.

São muitos os ataques ao vídeo-árbitro. Que Fernando Gomes saiba resistir à pressão. Sou chato mas repito: o problema não é a tecnologia, são as pessoas. É exigir qualidade onde há, pelo menos, incompetência.»


Por constatar que Bernardo Ribeiro voltou para repisar de novo os "dias estranhos" que o futebol cá da terrinha vai vivendo, estou em crer que estará profundamente arrependido de ontem ter dado na sua anterior crónica, o benefício da dúvida a José Manuel Meirim e à "entourage" que o cerca, influencia, domina ou com ele faz coro, no Conselho de Disciplina da FPF: um jornalista que se preze, nunca encontrará alternativa à exigência de "qualidade onde há, pelo menos, incompetência"!...

Pela minha parte e sem que me doam as mãos ou me abale o temor para aqui o expressar, o "triste caso Eliseu" revelou um vídeoárbitro, Vasco Santos, e um Conselho de Disciplina da FPF, encabeçado por José Manuel Meirim, que vão muito para além da incompetência e, revelando uma profunda desonestidade intelectual, caem inexoravelmente...

No campo repugnante e hediondo do atropelo ao estado de direito!...

Leoninamente,
Até à próxima

Afinal foram-se os anéis e restaram apenas os dedos magros, frágeis e doentes!...



Felizmente que o "tempo quente de Verão" está prestes a terminar! Com Setembro a chegar, as pessoas de bem que apreciam e vivem o futebol serão finalmente libertadas do colete de forças em que se viram compulsivamente sujeitas ao longo desta larga e interminável "janela de mercado", por uma comunicação social absolutamente alienada a um "partido único", uma "cor única", um "pensamento único", uma "cartilha única"!...

O futebol pode finalmente respirar e libertar-se dos "fogos fátuos" de exaltação jactante e presumida espalhados ao vento durante dois longos meses. Seria fastidioso classificar e enumerar as erupções fosforescentes vomitadas em todo este espaço temporal que, depois de irromperem pujantes no ar com o "selo da cartilha escarlate", acabaram reduzidas a nada, escondidas no meio das ervas daninhas do cemitério!...

Afinal foram-se os anéis e restaram apenas os dedos magros, frágeis e doentes!...

Leoninamente,
Até à próxima  

Há sempre alguém que diz não»!...


ELISEU 

»... Eliseu recorre com frequência ao jogo violento, mas nao é essa a razao pela qual deveria ter sido castigado. Ao levar as mãos como Pilatos o Conselho de Disciplina mostrou bem o seu comportamento errante que é tudo o que a Justiça não pode ser. Eliseu devia ter sido exemplarmente punido. Em Inglaterra, por exemplo (onde também há erros de arbitragem e não há vídeo árbitro) as imagens televisivas servem de prova. São mesmo um instrumento importante. Ao dizer o que disse, com o argumento de não desautorizar árbitro e vídeo árbitro, o Conselho de Disciplina mostrou que não está à altura das responsabilidades...»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)

E no meio da escuridão em que Sérgio Krithinas, Bernardo Ribeiro e José Ribeiro parecem conformados e dispostos a viver, "felizmente que há o luar" de Nuno Santos, que chega para nos animar e fazer acreditar que pode haver futuro para o futebol português...

«... Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste...


Há sempre alguém que diz não»!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tabus que já não se usam no nosso tempo!...


A MÁQUINA E O HOMEM

«Fernando Gomes, presidente da FPF, teve a coragem de fazer avançar o vídeo-árbitro nesta época. Fê-lo, acredito, na presunção de garantir mais verdade ao futebol e tentar baixar o elevadíssimo ruído que se produz à volta do jogo. E por esta altura já deveria ser ele o grande vencedor do ano, não se desse o caso de à frente da ‘máquina’ estarem homens e de alguns deles cometerem erros inexplicáveis (prefiro pensar que é isso…). Os que sempre olharam de lado para este ‘big brother’, talvez por receio de não conseguirem exercer sobre ele total controlo, devem estar a esfregar as mãos de contentes. Mas aposto que no final não sairão vencedores, ou seja, o VAR veio para ficar.

O vídeo-árbitro é um instrumento decisivo para minorar, não o erro humano mas as suas consequências. Porque há humanos tão incompetentes naquilo que fazem que vão continuar a acumular erros de palmatória, mesmo a julgar imagens televisivas. Apesar de tudo, por cada Vasco Santos com problemas de visão (pisadela de Eliseu a Diogo Viana), haverá um Tiago Martins a garantir mais verdade a um resultado (golos anulados no Sporting-Estoril). É nisso que acredito. É por isso que defendo ser o VAR o grande ponto de viragem do futebol no século 21.

Na história mais ruidosa desta semana (Eliseu sem castigo), o vilão não pode ser José Manuel Meirim. Por isto: "Entendi no momento não ter existido qualquer agressão ou prática de jogo violento por parte do jogador do Benfica ." Este é o testemunho de Vasco Santos. Contra este comentário técnico, Meirim nada pode fazer. Mas o CA pode. E deve.»
(José Ribeiro, Opinião, in Record)


Só no jornal Record, que com todos os seus defeitos e virtudes não deixa de ser o meu jornal desportivo e pelo facto, incontornável, de eu já não ter tempo, idade e pachorra para desmontar as "cartilhas" de outros jornais, direi que o primeiro a tentar vestir a pele de cordeiro a José Manuel Meirim terá sido Sérgio Krithinas, que li desarmado pela surpresa de não o julgar de tal capaz e apenas me atrevi a ironizar, numa circunstância em que a minha navalha estava sem fio.

Depois veio Bernardo Ribeiro, ligeiramente mais agreste e exigente e eu achei que a coisa estava a melhorar e admiti que no futuro talvez viesse a revelar a contundência que o contexto imperiosamente exige.

Agora surge José Ribeiro e a sensibilidade que me vinha parecendo reinar no jornal começa a transparecer, perigosamente, até nós leitores com laivos de "cartilha"!...

Pergunto aos três se o CJ não é um orgão de recurso para todas e quaisquer injustiças cometidos pelos juízes de "primeira instância" que são os árbitros?! Julgo que todos concordarão! Nesse caso então, deixo-lhes, de novo aos três, esta simples questão:

Quantas decisões de primeira instância a justiça comum não alterou radicalmente em instância superior?! E deverá terminar com o "testemunho absoluto do vilão Vasco Santos" a justiça federativa?! E o Conselho de Justiça da FPF?! E o Tribunal Arbitral de Desporto?!...

Não sou jurista, nem presumo sê-lo, seja de que modo for, mas incomoda-me esta sensação de poder haver na redacção do jornal Record...

Tabus que já não se usam no nosso tempo!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Um jeito "tuga" muito típico!...



Terá sido possível alcançar pleno entendimento entre a LPFP, o C.D. Feirense e o Sporting Clube de Portugal, no sentido da antecipação do encontro entre os dois clubes, marcado de início para o estádio Marcolino de Castro no 10 de Outubro e que agora se realizará em 08 do mesmo mês pelas 19:00, segundo acaba de divulgar há momentos o primeiro daqueles organismos.

A medida apenas pecará por tardia, face à divulgação oficial pela UEFA da data do jogo que caberia ao Sporting disputar na Grécia contra o Olympiacos, para a Liga dos Campeões,  ter acontecido no passado dia 24 e só depois de passada quase uma semana  os alarmes da Liga terem soado.

Ficará ainda naturalmente em "banho maria" a famigerada Taça de Liga, cujo arranque e calendarização ainda há-de vir a ser pensada, negociada e oficializada, talvez quando as castanhas amadurecerem...

Um jeito "tuga" muito típico!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ámen!!!... (2)


CA reuniu árbitros, José Manuel Meirim participou: "Tolerância zero para entradas perigosas" (LINK)

Ámen!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ámen!!!...



Ámen!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

É que ainda havia por aí muito jóio escondido!...


Mais justiça é uma boa notícia

Primeiro balanço ao arranque do videoárbitro

«A primeira paragem do campeonato também é uma boa altura para um primeiro balanço ao funcionamento do videoárbitro (VAR). Ora, o VAR não resolveu todos os problemas da arbitragem, nem podia. Desde logo porque o âmbito limitado dos lances em que está autorizado a intervir deixa de fora dezenas de acções que qualquer adepto sabe serem capazes de influenciar o desenrolar de um jogo de forma decisiva. Depois porque, como já se previa, também pode falhar. Serve de exemplo o lance de Eliseu, que escapou ao vermelho depois de uma entrada destemperada sobre Diogo Viana, e que foi assumido pelo próprio Conselho de Arbitragem como um erro, em primeira instância do árbitro, mas também do VAR. Em contrapartida, há vários lances em que a intervenção do novo auxiliar se revelou decisiva para a correcção de decisões erradas e, consequentemente, para a defesa da verdade desportiva. E esse é o principal dado a reter: sem VAR, Eliseu também teria escapado à expulsão, mas dezenas de outros erros teriam passado em claro, influenciando talvez decisivamente o rumo da competição. Claro que há arestas por limar, é óbvio que sobra uma enorme margem para debater critérios e é evidente que o próprio funcionamento do sistema obriga a uma adaptação cultural, desde logo pelo hiato que impõe, por exemplo, entra a marcação de um golo e a respectiva oficialização/festejo. Ainda assim, é indiscutível que, sem ser perfeito, o sistema acrescenta justiça ao jogo. E mais justiça, mesmo que seja daquela que tarda uns segundos, é sempre uma boa notícia.»
(Jorge Maia, Opinião, in O Jogo)


Para além do que acontece em termos da escolha de trincheiras por parte dos adeptos do futebol, com uma larga e natural maioria a cobrir desabrida e desassombradamente o VAR de vicissitudes e impropérios, fosse a classe de jornalistas a essência daquilo que por definição deveria ser e estaríamos a assistir hoje à génese de um equilíbrio que há décadas reclamam os espíritos mais livres e progressistas da sociedade que ambicionamos.

Mas infelizmente não será esse o quadro que hoje por hoje se nos apresenta. O que vemos em cada dia demonstrado é um obscuro, iníquo e subserviente alinhamento por parte da fatia mais grossa de uma comunicação social alienada e cuja vida vegetativa provoca a mais  degradante náusea a todos quantos ainda conseguem ver nesta curta passagem que a cada um vier a  ser atribuída, um caminho para a realização e para a dignidade humanas.

E se recorrermos ao caso mais paradigmático que o advento do VAR terá acabado por despoletar nas instâncias disciplinares que, infelizmente, ainda vão impedindo a salubridade do "pantanal do futebol português", o "caso Eliseu", então seremos levados a admitir que, até para a importante avaliação dos jornalistas deste nosso pequeno mundo, o VAR trouxe um incalculável e provavelmente nunca antecipado benefício: permitir com filtro ainda mais fino, que todo o trigo seja separado do jóio!...

É que ainda havia por aí muito jóio escondido!...

Leoninamente,
Até à próxima

O problema será certamente meu!...



Se Agosto foi um ciclo terrível ultrapassado com completo êxito com mais ou menos dificuldade, o que dizer do segundo ciclo que Setembro nos vai trazer?!...

Há no entanto um pormenor que me tenho esforçado por compreender e para o qual, até agora, ainda não fui capaz de encontrar explicação: qual a razão porque não é antecipado para 9 ou mesmo 8 de Setembro o jogo a disputar com o Feirense?!...

O problema será certamente meu!...

Leoninamente,
Até à próxima

Um dia aparece um "Beto Acosta", faz-te a folha e até ficas branco!...


É verdade rapaz, não ligues a essa gente e continua a "matar gatos" como sempre tens feito! Mas vê lá, tem cuidado...

Um dia aparece um "Beto Acosta", faz-te a folha e até ficas branco!...

Leoninamente,
Até à próxima

É tudo gente séria!...


Fora os que faltam, os que nós conhecemos, os que não conhecemos e os que pela certa serão bem mais do que as mães...

É tudo gente séria!...

Leoninamente,
Até à proxima

Agora é que foi mesmo aberta a caixa de Pandora!...


A DECISÃO ESPERADA

«O Conselho de Disciplina tomou a decisão esperada no caso Eliseu. Era abrir a caixa de Pandora alterar a decisão do árbitro, Rui Costa, e do VAR, Vasco Santos. Não que esteja de acordo com ela ou os seus fundamentos. Considero que a violência deve ser punida sem olhar a camisolas. Venha de Eliseu, Battaglia ou Brahimi. Escuda-se o órgão nas respostas dos árbitros sobre o que viram em campo. Mas não as sabíamos já? Se pensassem outra coisa não teriam agido? De que serve perguntar o que viram? Não seria mais interessante perguntar-lhes o que pensam hoje?

No fundo, o CD tomou a decisão conveniente para que o futuro não seja uma soma de queixas a cada de jornada. Ao mesmo tempo lava as mãos como Pilatos em relação aos autos de flagrante delito. Com o VAR como pode um árbitro dizer que não viu? Qualquer decisão futura diferente vai cheirar a perseguição. Isto é premiar a violência. Algo que os árbitros já estão a fazer em campo. Agora é legitimada pelos gabinetes.

Lê-se na decisão: "Com os fundamentos expostos, o Conselho de Disciplina considera inexistirem indícios claros da prática de infração disciplinar, pelo que decide arquivar o auto." Era tão mais fácil se fossemos todos cegos, surdos e mudos.

Há muitas questões que não cabem neste espaço. A que mais me intriga: como é que Vasco Santos não viu que era conduta violenta?»

Bernardo, ouve bem o que te digo e podes escrever isto no teu jornal! Quanto mais se remexe a merda, mais mal ela nos cheira e o futebol português desta vez, terá ido definitivamente ao fundo! Exactamente pela mão de José Manuel Meirim!...

Agora é que foi mesmo aberta a caixa de Pandora!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Apanham-se mais depressa dois "sonsos" que um coxo!...


Benfica e Marco Silva chegam a acordo por Carrillo (LINK)

Apanham-se mais depressa dois "sonsos" que um coxo!...

Leoninamente,
Até á próxima

A coragem e a força para castigar os árbitros incompetentes ou corruptos!...


ELISEU: ESCREVER TORTO POR LINHAS DIREITAS

«Eliseu deveria ter sido punido pela entrada violenta sobre Diogo Viana, mas a decisão do Conselho de Disciplina (CD) em mandar arquivar o auto tem de se aceitar como justa. Porque o que estava em causa não era apenas o famigerado lance ocorrido no Estádio da Luz.

O que estava em causa era toda a base do, chame-se assim, direito do futebol. Em campo, e com todas as falhas e erros, a decisão do árbitro é soberana. Se um lance é visto e analisado dentro de campo, mesmo que mal, não pode vir depois um órgão disciplinar fazer de justiceiro. Porque se o faz hoje numa expulsão, terá de começar a fazê-lo depois em penáltis, pontapés de canto ou foras-de-jogo. Neste caso em concreto, não se pode dizer que tenha sido um lance não avaliado pela equipa de arbitragem, como aconteceu como o soco de Samaris em Diego Ivo.

Aliás, mesmo antes de haver uma decisão sobre este caso, levantou-se um pouco o véu do que esperava aos órgãos disciplinares para o resto da época: queixas e mais queixas, por faltas duríssimas, duras ou assim-assim. O CD tornar-se-ia, para usar uma expressão de José Manuel Meirim, num novo vídeo-árbitro, a juntar aos VAR já em vigor.

Não castigar Eliseu por aquela falta grosseira é uma injustiça, mas a justiça não se podia fazer por linhas tortas. O que tivemos neste caso foi um lance mal julgado, quer pelo árbitro quer (sobretudo) pelo vídeo-árbitro, como há tantos em tantos os jogos. A única justiça possível é penalizar os responsáveis pela injustiça: árbitro e vídeo-árbitro.»
(Sérgio Krithinas, Bloco Baixo, in Record)

Sérgio Krithinas, em meu entender, tem toda a razão do seu lado no simples e directo pensamento que deixou expresso nesta sua crónica: "a única justiça possível é penalizar os responsáveis pela injustiça: árbitro e vídeo-árbitro"!...

Ora então que as queixas sobre os casos iguais ou semelhantes a Eliseu, ofereçam ou proporcionem à "espada da Justiça" de José Manuel Meirim...

A coragem e a força para castigar os árbitros incompetentes ou corruptos!...

Leoninamente,
Até à próxima

Pelo sim, pelo não, vou tomar banho!...


Querem ver que o Francisco J. Marques vai ensinar o José Manuel Meirim a "cavalgar" os árbitros que não se atreveu com pena do Eliseu?!...

Eu vou fazer como a Maria Vieira...

Pelo sim, pelo não, vou tomar banho!...

Leoninamente,
Até à próxima

Pelo menos foi dispensado por Fernando Santos dos trabalhos da selecção!!!...




Há um conjunto muito significativo de imagens recolhidas em jogos da nossa liga e que, para além de fazerem parte das transmissões televisivas disponíveis para o público em geral, fazem parte inclusivamente do extenso repositório analisado pelos respectivos VARs e perante as quais os "destacados avençados" para tais missões, encolhem os ombros e "deixam correr o marfim", para mais tarde, essas inconvenientes imagens, acabarem por sofrer a censura generalizada de todos os orgãos de comunicação que tratam da coisa do futebol cá do "bairro escarlate" onde estão inseridos. Qualquer observador atento revelar-se-à incapaz de estabelecer diferenças entre a "censura que suportava o regime ditatorial do tempo da outra senhora" e aquela que serve de alicerce e suporte ao "poder escarlate no futebol dos tempos de hoje"!... 

Entre milhares de exemplos que poderão ser destacados, por ser recente e de um superior índice de gravidade, vem a talhe de foice a imagem que felizmente continua disponível no site russo de vídeos, RUTUBE, que acima entendi publicar e que me parece irrefutável paradigma do que atrás denuncio.

Supõe-se que não terá acontecido, felizmente para o agredido, qualquer lesão física. Muito menos o árbitro de campo no encontro, Hugo Miguel e o árbitro destacado para o VAR, Fábio Veríssimo, se terão sentido lesados e atropelados na sua honra e na sua dignidade, perante a "entrada assassina" de Luís Miguel Afonso Fernandes, jogador do Benfica que todo o mundo do futebol conhece por Pizzi que, enquanto o jogador do Rio Ave, Francisco Geraldes, ajeitava a bola para a despachar para a área adversária, o agrediu por trás da maneira que as imagens documentam.

Cartão vermelho directo para Pizz?! Qual quê, coitado do rapaz! Quem ficou lesionado até parece ter sido ele!...

Pelo menos foi dispensado por Fernando Santos dos trabalhos da selecção!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quantas saudades nós já tínhamos?!...



Um golo de antologia de Bruno Fernandes para recordar por muitos e bons tempos! A fazer-nos lembrar outros momentos sublimes que "monstros sagrados" como Krassimir Balakov e André Cruz nos proporcionaram no passado em Alvalade!...

Quantas saudades nós já tínhamos?!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Um novo ídolo em Alvalade!...



Jéremy Mathieu parece não ter precisado de muito tempo para cair nas graças da muito exigente massa adepta sportinguista. A cada jogo e muito particularmente frente ao Estoril, cada intervenção do central francês contratado ao Barcelona, começa a ser apreciada  e fortemente brindada com múltiplos e entusiáticos aplausos vindos das bancadas.

No trecho final do encontro com os canarinhos e quando as forças da equipa já deixavam algo a desejar e ameaçavam colocar em risco o resultado final, saiu do centro da defesa com a bola dominada e galgou metros e metros pelo corredor esquerdo, galvanizando e empurrando para a frente os seus companheiros, numa acção que mereceu generalizadas palmas dos mais de 45 mil espectadores no Estádio José Alvalade e o seu nome começou a ser entoado pelos adeptos leoninos, na altura com os nervos autenticamente à flor da pele face à determinação e ameaça do Estoril.

Não admirará portanto que Jéremy Mathieu, muito rapidamente, se venha a tornar em mais...

Um novo ídolo em Alvalade!...

Leoninamente,
Até à próxima

O primeiro dia do futuro grande maestro da selecção das quinas!...


É bem provável que para os adeptos do futebol em Portugal este seja o momento pelo qual há muito esperavam...

O primeiro dia do futuro grande maestro da selecção das quinas!...

Leoninamente,
Até à próxima

Há pausas fundamentais!...


Agora é tempo de selecção! E  para o Sporting, que outros pouco ou mesmo nada importarão, tempo de desacelerar, descontinuar, descansar, contemplar, relaxar, reflectir, descomplicar, pausar...

Quase duas semanas de pausa para retomar as forças, encher os pulmões e o peito de coragem. Pausa para realinhar e encadear pensamentos, renovar o que vale e importa, descartar o que não resultou e descobrir novos caminhos, quiçá atalhos ou veredas que se julgava não conduzirem a lugar algum...

Pausa para entender que as pausas são a reposição do fôlego perdido nas perdas, sejam elas de tempo, energia, dinheiro, esperanças, ilusões, confiança, fé, inspiração.

As pausas renovam e curam, reestabelecem o ritmo, matam o stress e promovem o regresso das cores da alegria e da esperança, e com elas, a motivação para encarar o novo. Sim, porque o novo só chega após uma pausa. Porque uma emenda dificilmente se sustenta, porque um remendo será sempre a parte mais frágil de um todo. Porque é preciso romper para recomeçar, findar os ciclos, finalizar pendências, colocar o relógio em zero e fechar a boca quando as palavras pouco ou nada valem. Deixar o silêncio formular as respostas que ainda não temos e, se possível,  deixar que falem as obras e as atitudes...

Pausa não é adeus. É dizer "até já", ir ali e, noutra sintonia encontrarmo-nos de novo connosco a sós e voltar então com as respostas e os planos que o futuro exige e impõe...

Pausa para pensar em 12 de Setembro e na Grécia e em acordar uma razoável antecipação de modo a que Santa Maria da Feira aconteça, no mínimo, quatro dias antes e Tondela demore tempo igual para visitar depois Alvalade. E por aí fora que o tempo voa e a nossa ambição é incompatível com a inércia, o "laissez faire, laissez passer", os "remendos" e as "emendas"...

Pausa para que assistamos ao fim do suplício de uma estúpida abertura de mercado, um mês para além do ínício dos campeonatos, subordinados e subjugados aos interesses espúrios de uma dúzia de "tubarões capitalistas"...

Há pausas fundamentais!...

Leoninamente,
Até á próxima

És burro Jorge Jesus, és burro!...



Cheguei a casa após quase três centenas de quilómetros palmilhados no meio de cinco dezenas de leões com o coração tão apertadinho quanto o meu, depois de 45 minutos de dramático sofrimento em Alvalade, correspondentes a uma segunda parte para esquecer do jogo de ontem à noite com o Estoril, absolutamente imprópria para cardíacos e para os mais de 45 mil adeptos sportinguistas que não mereceriam assistir àquilo a que se viram forçados no teatro esplendoroso dos nossos sonhos.

E cheguei ao recato do lar com a mesma ideia que me apoquentou toda a viagem de regresso, a martelar-me o juízo e a fazer sangrar ainda mais o meu coração de leão: um dia destes ainda assistiremos a que das bancadas de Alvalade ecoe o som esmagador que um dia o saudoso Telé Santana foi forçado a ouvir dos adeptos do seu "timinho", aquele slogan que ficou famoso no Brasil depois de mais uma "burricada" - apesar do todo o seu talento, também era useiro e vezeiro na asneirola! - do respeitado treinador brasileiro: "É burro Telé, é burro"!...

Confesso que não estranharei se um dia também Jorge Jesus porventura se vier a arriscar a ouvir 50 mil leões gritarem em uníssono das bancadas de Alvalade: "És burro Jesus, és burro"!...

Porque Jorge Jesus é tão capaz de inculcar na mente dos seus jogadores estratégias e modelos de jogo capazes e suficientes para, por exemplo, estar a ganhar como na época passada, por 3-0 ao Vitória de Guimarães na cidade-berço, ou por 1-0 ao Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu, para depois, estúpida e asininamente, acabar por empatar 3-3 com os vimaranenses, ou perder 2-1 com os madrilenos, apenas porque lhe faltará o dom de antecipar que o esforço que exige aos seus comandados poderá estar e estará muitas vezes, muito para além dos limites humanos e ainda não terá descoberto que é possível fazer com que os seus homens "descansem em posse", através de uma alteração radical de estratégia nos momentos cruciais do jogos, abdicando da famigerada "vertigem ofensiva" e substituindo-a por uma "espécie de tiki-taka" que permitiria não só defender a vantagem alcançada, como caminhar inexoravelmente e para desespero dos adversários para o apito final do árbitro.

Ontem voltou a acontecer para desespero de um estádio repleto de sportinguistas apaixonados, que entoariam hinos de glória aos céus se o resultado final fosse o mesmo que se verificava ao intervalo e que só não regressaram a casa decepcionados e destroçados porque a "Senhora do VAR" terá, milagrosamente, intercedido por todos nós e por ele, Jorge Jesus, também!...

No final do encontro, o reconhecimento incontornável da verdade, através destas suas palavras:

«Já tinha previsto e sentido que era muito importante fazer golos na primeira meia hora, foi o discurso que passei à equipa. Fizemos seis jogos em 21 dias, sabia que a equipa não tinha capacidade para jogar com velocidade e intensidade defensiva. Para além dos jogos foram viagens, mudanças de horário… Os jogadores não são máquinas e principalmente sendo quase sempre os mesmos. Entrámos muito fortes, fizemos dois golos e a equipa continuou até ao intervalo sempre com essa vantagem. [...]

Na segunda parte fui jogando com o resultado e cansaço, havia muitos jogadores a dar sinais que já não dava. Alguns fingia que não ouvia, outros fingia que não via. Tem sido um mês de Agosto diabólico e sempre com vitórias, felizmente, agora contra uma boa equipa do Estoril que teve uma semana para se preparar, estava fresquinha.»

Irra que é demais! És burro Jorge Jesus, és burro!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 27 de agosto de 2017

Um penálti que veio do céu !...


Com "vouchers", padres, bruxos, muitos emails e "colinhos", tinha de acontecer...

Um penálti que veio do céu !...

Leoninamente,
Até à próxima


Conseguiria chegar aos calcanhares de Jonas!...




Nem Rudolf Nureyev, muito provavelmente o mais talentoso bailarino de sempre, mesmo que despertado pela sublime e inigualável Margot Fonteyn, com quem ofereceu ao mundo das mais belas e extraordinárias composições do bailado de todos os tempos...

Conseguiria chegar aos calcanhares de Jonas!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Hugo Miguel naturalmente aplaudiu o "bailado", até porque Jonas nem estava nada em fora de jogo, não senhor! E o VAR até tinha ido, exactamente naquele momento, fazer uma "mijinha" à casa de banho! Colinho?! Invejosos de merda!...

sábado, 26 de agosto de 2017

Os tubarões também se abatem!...


RECORD MASTERS CUP: SPORTING  VENCE POR 4-3 PENTACAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES

Caio Japa fez o golo da vitória a 30 segundos do final da partida (LINK)

Os tubarões também se abatem!...

Leoninamente,
Até à próxima

E nunca mais acaba este desassossego!...


A menos de seis dias do fecho da janela de transferências, o Sporting está próximo de resolver o futuro de mais dois excedentários: Marvin Zeegelaar e Ezequiel Schelotto. Segundo é avançado hoje por alguns OCS (LINK), os laterais estarão a caminho de ingressar no Alavés, por empréstimo de um ano, com cláusulas obrigatórias de compra, no valor de 3 milhões de euros por cada.

Está a ser avançado ainda que, no final da próxima temporada e consequente altura em que as cláusulas de compra ficarão automaticamente accionadas, o Sporting reservará 30 por cento dos passes de cada um dos atletas, cabendo os restantes 70 por cento ao Alavés.

O negócio afigura-se-me bem conseguido, já que os 6 milhões constituirão para o Sporting um lucro considerável, tanto por Zeegelaar (contratado por 300 mil euros, ao Rio Ave, em Janeiro de 2016), como Schelotto (chegou a custo zero, vindo do Inter, no período homólogo de 2015).

A concretizar-se esta notícia ficarão apenas a aguardar solução as situações de Bryan Ruiz e Douglas, com o primeiro bem próximo do Standard Liège, clube belga treinado por Ricardo Sá Pinto. Já a situação do central brasileiro aparenta ser algo mais complicada, pois o elevado salário tem inviabilizado até agora as poucas possibilidades surgidas.

E nunca mais acaba este desassossego!...

Leoninamente,
Até à próxima

O jornalismo desportivo português é Rui Santos e mais 10!...


LEÃO DOS 'INDISCUTÍVEIS' HÁ MUITO NÃO SE VIA

«A entrada do Sporting na fase de grupos da Champions foi o facto da semana. O apuramento dos leões acontece depois de uma primeira mão pouco conseguida e um jogo em Guimarães a prometer altos voos.

Neste começo de época, na caminhada oficial, assistimos a um arranque ‘suficiente’ (Aves) ou ‘duvidoso’ (V. Setúbal, Steaua, casa), mas também ‘demolidor’ (Guimarães e Steaua, fora).

Para já, temos um Sporting mais forte na sua condição de visitante (3V, 12-1 em golos). Em Alvalade, a equipa de Jorge Jesus tem revelado algumas especiais limitações (1V, 1E e 1-0 em golos), ficando bem patente a dificuldade em chegar ao golo, em imenso contraste com aquilo que vem evidenciando na condição de forasteiro.


A explicação pode estar no facto de Jorge Jesus, até agora, estar a jogar da mesma maneira, com as diferenças tácticas e estratégicas de pormenor que sempre são achadas para cada jogo e adversário, em casa ou fora de Alvalade.

Há uma diferença que salta aos olhos: Bruno Fernandes esteve como titular em todos os resultados mais robustos do Sporting (todos ‘fora’); Podence foi o ‘assistente’ de Bas Dost nos jogos em que os ‘leões’ sentiram maiores dificuldades (ambos em ‘casa’).

Podence pode ser um jogador muito útil, mas a dimensão técnica e táctica alcançada, rapidamente, por Bruno Fernandes não suscita qualquer dúvida: Bruno Fernandes é essencial e quase imprescindível no Sporting — e já deveria constar desta convocatória da Selecção Nacional…

Com William e Adrien no plantel, o lugar de Bruno Fernandes é no espaço compreendido entre Adrien e Bas Dost; com a saída de um deles, ou de ambos, a tendência é fazer baixar Bruno Fernandes para a posição 8. Uma coisa é certa: Fernandes é o novo maestro do Sporting.

Dois cenários, portanto: ou, em condições normais e na maioria das vezes, Jorge Jesus estabiliza a equipa utilizando Bruno Fernandes dentro e fora de portas (mais realista e imediato); ou, em alternativa, joga com Bruno Fernandes fora de ‘casa’ atrás do ponta-de-lança e, em Alvalade, constrói uma solução que seja mais ‘robusta’ ofensivamente, considerando o volume de jogo atacante que Gelson, Acuña e o próprio Bruno Fernandes geralmente proporcionam. Essa solução (para os jogos em Alvalade) creio que poderia passar por Doumbia e Bas Dost juntos.

É claro que, para Doumbia e Bas Dost jogarem juntos nos jogos em ‘casa’, pergunta-se: onde colocar Bruno Fernandes, uma vez que neste momento é ele ‘e mais 10’? Se William sair e Adrien ficar, creio que há um cenário verosímil e técnico-tacticamente credível, susceptível de ser explorado: puxar Adrien para 6, colocar Fernandes a 8 e jogar então com Doumbia e Bas Dost na frente. Com todos no plantel e porque tirar Fernandes do onze seria um ‘crime’, a melhor solução é William-Adrien-Bruno Fernandes+Bas Dost, no corredor central.

Como se sabe, a próxima semana será decisiva em termos de entradas e saídas, e tem estado sobre a mesa a possibilidade de William e/ou Adrien saírem Creio que, consideradas as principais hipóteses, temos os seguintes onzes-base:

COM WILLIAM E ADRIEN

Rui Patrício; Ristovski (ou Piccini), Coates, Mathieu e Coentrão: William; Gelson, Adrien e Acuña; Bruno Fernandes e Bas Dost

SEM WILLIAM E COM ADRIEN

Rui Patrício; Ristovski (ou Piccini), Coates, Mathieu e Coentrão: Battaglia; Gelson, Adrien e Acuña; Bruno Fernandes e Bas Dost

Outra hipótese (jogos em Alvalade):

Rui Patrício; Ristovski (ou Piccini), Coates, Mathieu e Coentrão: Adrien; Gelson, Bruno Fernandes e Acuña; Doumbia e Bas Dost

SEM WILLIAM E SEM ADRIEN

Em casa:

Rui Patrício; Ristovski (ou Piccini), Coates, Mathieu e Coentrão: Battaglia; Gelson, Bruno Fernandes e Acuña; Doumbia e Bas Dost

Fora:

Rui Patrício; Ristovski (ou Piccini), Coates, Mathieu e Coentrão: Battaglia; Gelson, Bruno Fernandes e Acuña; Podence e Bas Dost

Parece ficar evidente que, a perder William e Adrien em simultâneo, o poder do Sporting fica bastante mais reduzido, e isso é um factor a ponderar pelos responsáveis. Battaglia está em fase ‘de aprendizagem’ (há momentos em que não é aconselhável transportar a bola e perder a posição, e isso o argentino ainda não tem presente). Diria que o Sporting possui 10 titulares indiscutíveis, neste momento (Rui Patrício, Coates, Mathieu, Coentrão, William, Adrien, Gelson, Bruno Fernandes, Acuña e Bas Dost, estando em aberto, na minha leitura, o lugar de lateral-direito), o que não acontecia há muito tempo. Este é, na versão actual, o plantel mais forte do Sporting desde que foi campeão pela última vez e, mesmo assim, ainda precisaria de mais um jogador para o ataque e mais um central. Tudo será diferente, claro, se os ‘dói-dóis’ se manifestarem…

JARDIM DAS ESTRELAS - Eliseu em três dimensões **

‘Flores’ soltas:
CRISTIANO RONALDO (****) - Esta acusação de fraude fiscal não abona nada um jogador que é um autêntico papa-troféus.
ELISEU (*) - A forma patética como alguns quiseram defender a ‘não falta’ de Eliseu sobre Diogo Viana mostra bem como a desonestidade anda à solta. E, neste caso, prestando um péssimo serviço ao Benfica. Há ‘guerras’ que não valem a pena e não prestam.
ELISEU I (**) - O CD foi ‘vídeo-árbitro’ para Jorge Sousa e não há como não sê-lo em situações de ‘flagrante delito’. Isso não é enfraquecer nada nem ninguém. É actuar em caso de ilícito, com as ferramentas legais e disponíveis, regulamentarmente.
ELISEU II (***) - Ele mesmo: sabe que errou. Não precisa de ser ‘crucificado’, apenas punido.
JONAS (*****) - Quando a inteligência e o talento são suficientes para não ter que se correr muito.
JORGE JESUS (****) - Muito bem na condução da equipa em Bucareste. Arriscou (com Doumbia) e petiscou.
JORGE SOUSA (**) - Um castigo singular, mas sustentado pelos regulamentos. Meirim gera uma nova responsabilidade: actuar em todas as situações em que o ‘flagrante delito’ exista e seja participado.
SORTEIO (***) - Champions: Porto com muitas possibilidade de seguir em frente, Benfica na corrida e Sporting… sem nada a perder.
SVILAR (***) - Parece ser uma grande aposta para o futuro, mas o Benfica não estará a descurar o presente, mesmo com Bruno Varela?…
XADAS (****) - Este ‘menino do Braga’ tem talento a rodos.

O CACTO - Advogar o silêncio

São demasiadas as revelações feitas pelo Porto em relação à figura de Paulo Gonçalves, apontado como uma espécie de ‘advogado do diabo’, pivô de um sistema que apela no mínimo a uma profunda promiscuidade. Tantas acusações, tantos emails e tanto silêncio. Porquê?»
(Rui Santos, Pressão Alta, in Record)


Rui Santos encerra uma singular, intensa e movimentadíssima semana tanto do Sporting, quanto do futebol português e europeu, com uma crónica magistral!...

O jornalismo desportivo português é Rui Santos e mais 10!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

O central William Carvalho chega ao Sporting a custo zero!...


Leoninamente, orgulha-se de apresentar em primeira mão a bomba maior deste Mercado de Verão repleto de surpreendentes recordes!...

De "fonte segura" podemos garantir que Bruno de Carvalho acaba de decidir abrir os cordões à bolsa e satisfazer o último grande desejo de Jorge Jesus...

O central William Carvalho chega ao Sporting a custo zero!...

Leoninamente,
Até à próxima

São o nosso orgulho estas leoas de fibra e raça!...




O Sporting acaba de fazer história ao somar a sua primeira vitória na Liga dos Campeões Feminina. Na 2.ª jornada do Grupo 8, as campeãs nacionais dominaram por completo o encontro e derrotaram de forma concludente o MTK Hungária, equipa anfitriã, por 2-0, alimentando o sonho da qualificação para a fase a eliminar da competição.

Depois da derrota tangencial por 2-1 na ronda inaugural, diante do BIIK Kazygurt (Casaquistão), os golos de Ana Cristina Leite (61') e Solange Carvalhas (79') garantiram, desta vez, três preciosos pontos que permitiram à equipa ascender ao 2.º lugar do grupo - com vantagem sobre as rivais de hoje devido ao desempate por confronto directo, enquanto BIIK Kazygurt lidera com 6 pontos.

Com o apuramento reservado apenas aos vencedores de cada um dos 10 grupos e ao melhor dos segundos classificados, resta às leoas vencer na última jornada as kosovares do Hajvalia, hoje derrotadas por 1-0, exactamente pelo BIIK Kazygurt, na última jornada, agendada para segunda-feira, de forma a manter a esperança de terminar num dos lugares que dão acesso ao lote das 32 melhores equipas da Europa.

São o nosso orgulho estas leoas de fibra e raça!...

Leoninamente,
Até à próxima

Felizmente Rafael Bordalo Pinheiro encontrou a resposta!...


AUTORIDADE MORAL


«No jogo de futebol Real /Sporting B, o árbitro Jorge Sousa salientou-se pelas palavras utilizadas num diálogo com o guarda-redes sportinguista, o jovem Vladimir Stojkovic, a quem mimoseou com o mais puro vernáculo português. Sem que se possa afirmar haver relação directa com isso, o jovem guarda-redes foi batido na sequência do livre que motivou a troca de palavras (por sinal, o único golo do Real). Nada nos pode garantir que o episódio não tenha perturbado o jovem maltratado... Já no fim desse desafio – quando a equipa sportinguista marcou o golo que lhe deu a vitória – um outro jovem jogador do Sporting B foi expulso pelo árbitro Jorge Sousa.

A justificação foi a maneira muito expansiva, com a utilização de gestos obscenos, como Abdu Conté festejou o golo e a vitória da sua equipa (mesmo que, como rezam as crónicas, a maioria dos adeptos presentes se não tivesse apercebido das razões da expulsão). Nada serviu para o árbitro compreender a atitude do prevaricador, nem o facto de o jogo ser decidido precisamente no último lance do desafio, nem a tensão criada durante o jogo, nem – o mais importante – o exemplo que o próprio árbitro dera aos jogadores. Naturalmente, não irei tentar desculpabilizar o jovem jogador do Sporting B. O que considero importante realçar é a enorme incongruência, no procedimento do árbitro. O futebol tem uma linguagem própria, dentro do campo não se canta ópera, proclamam alguns, que procuram branquear a atitude de Jorge Sousa. Bem, se assim é, se o próprio assim pensa, como parece ter opinado no diplomático telefonema com que tentou justificar-se junto do treinador da equipa sportinguista, porque não utilizou esse critério, para compreender e não punir drasticamente um jovem jogador, que não conteve a emoção , ao ver a sua equipa tornar-se vencedora, nos últimos momentos do desafio?

Que autoridade moral tinha o árbitro, depois da sua escandalosa acção, para punir um jovem inexperiente, provavelmente influenciado pela anterior atitude arbitral ( tipo ‘se ele faz, também posso fazer’), por uma postura semelhante à sua, ainda que menos gravosa? Pessoalmente, considero a prepotência uma das piores características de alguns seres humanos. E, por experiência própria, sei que os que têm menos poder, mas que na sua ‘freguesia’ são reis, são sempre os piores... O futebol dá-nos exemplos constantes disso. Não é raro assistirmos ao facto de serem os árbitros menos competentes os que reagem pior à mínima contestação das suas decisões, por parte dos jogadores. Muitas vezes assistimos à exibição de cartões amarelos, cartões que haviam ficado no bolso apesar de faltas grosseiras, face a um simples protesto de decisões suas. Lamentavelmente, não poucas vezes, decisões erradas. Isto porque a autoridade do árbitro não pode ser posta em causa!...

Resultado, como as decisões dos árbitros ‘são lei’, são irrevogáveis (não estamos a falar de Paulo Portas...), o jogador expulso vai ser castigado. Interessa lá saber se foi bem expulso, interessa lá saber de justificações para o procedimento incorrecto que se seguiu – que o diga o Cristiano Ronaldo – a indisciplina tem de ser punida exemplarmente!»
(Opinião, in Record)

Que "autoridade moral" poderá, a partir de agora, ser reconhecida a um "árbitro sem moral"?!...

Que "autoridade moral" poderá, a partir de agora, ser reconhecida a um "Conselho de Disciplina sem moral"?!...

Felizmente Rafael Bordalo Pinheiro encontrou a resposta!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE