terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Vá lá, aproveita-se o "post scriptum"!...


PRESIDENTE ADRIEN

«A extensa, prolixa e confusa entrevista, que Bruno de Carvalho protagonizou neste jornal, gera ainda mais mistério sobre a figura que hoje lidera uma das maiores instituições portuguesas. Tão depressa Bruno de Carvalho é focado e responde como qualquer gestor de qualidade, com mérito acrescido por ser desassombrado, como logo se fecha a cismar autoelogios, a pintar quadros de si próprio, numa atitude à beira do génio ou da patologia.

Do bom trabalho feito pelos jornalistas de Record, que conseguiram dar a vivacidade de um diálogo aos longos monólogos em que Bruno de Carvalho surfa sobre si próprio, a parte do Bruno de Carvalho candidato pareceu mais fértil em pistas para o futuro. Como presidente, o entrevistado também resvalou para a pele de candidato, faltando o heterónimo ‘sócio’, de que Bruno fala a dado passo, para se medir em pleno o quilate deste diamante que brilha sobre Alvalade.

A campanha pelo trono do Leão vai ser interessante. Muitos sportinguistas falam em surdina da hipótese de surgir ainda um candidato mais forte, não sendo possível a este escriba, para já, apurar se esta possibilidade é real; ou se os sportinguistas foram acometidos de um sebastianismo agudo como forma de combaterem a depressão que lhes gera esta era quixotesca. Porém, ninguém se iluda: seja com estes ou com mais candidatos, as eleições do Sporting vão decidir-se na relva. Os votos estão nos pés de Adrien e companhia.

P.S. – No mesmo dia, num jornal concorrente do Record, saiu uma alegada entrevista ao rival lisboeta de Bruno de Carvalho. Aí, qualquer laivo da dialética de um diálogo está ausente. Uma peça de propaganda. Uma tristeza.»
(Octávio Ribeiro, De olhos na bola, in Record)

Que extensa, prolixa e confusa esta crónica de Octávio Ribeiro! Até se retira a ideia de que terá sido o próprio cronista o "acometido pelo mesmo sebastianismo agudo" que admite poderem padecer os sportinguistas. O homem deve ter passado o fim do ano em qualquer lugar distante e terá autenticamente perdido o fio da meada, para vir agora confundir votos de 4 de Março com a biqueira das botas do Adrien e companhia. Valham-te os deuses, homem!...

Vá lá, aproveita-se o "post scriptum"!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Olhe que o homem tem razão, isto é, os votos estão mesmo nas chuteiras do Adrien e outros.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE